Quem foi Bartimeu na Bíblia? 4 Lições da História do Cego Bartimeu

Lições da História do Cego Bartimeu

Bartimeu é descrito como um cego que estava sentado à beira do caminho em Jericó, mendigando. Quando ouviu que Jesus estava passando, começou a clamar por ele, chamando-o de “Filho de Davi” e pedindo que ele tivesse misericórdia dele. A fé de Bartimeu é vista em como ele se dirige a Jesus como o Filho de Deus. Enquanto a multidão mandava o cego ficar quieto, Bartimeu gritava ainda mais alto! Quando Jesus diz a seus discípulos para trazerem o cego, um milagre acontece por causa de sua fé.

No evangelho de Marcos está a poderosa história de Bartimeu. Muito pouco se sabe sobre este homem que clamou a Jesus, no entanto, muito pode se aprender de seu encontro com Cristo.

“Quando Jesus e seus discípulos, juntamente com uma grande multidão, estavam saindo da cidade, um cego, Bartimeu (que significa “filho de Timeu”), estava sentado à beira do caminho pedindo esmolas” (Marcos 10:46).

A história de Bartimeu é vista como um exemplo de fé e de como Jesus tem poder para curar e transformar a vida das pessoas. Através da história de Bartimeu, a Bíblia também ensina sobre a importância de perseverar na oração e buscar a ajuda de Deus, mesmo quando as circunstâncias parecem desfavoráveis.




Quem foi Bartimeu na Bíblia?

A história de Bartimeu está no capítulo 10 do evangelho de Marcos. Jesus e seus discípulos estavam em Jericó e estavam saindo da cidade. No início do capítulo, Jesus havia transmitido aos Seus discípulos que não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida (Marcos 10:45). 

É depois disso que Jesus estava saindo da cidade e Bartimeu o chamou. Jesus demonstrou neste encontro com Bartimeu o que realmente significa servir ao outro.

As multidões diziam a Bartimeu que se acalmasse e não incomodasse Jesus quando ele estava saindo. Ele era um mendigo, ele era cego e, certamente, Jesus tinha coisas melhores para fazer do que passar um tempo com Bartimeu. 

Quando ele gritou, Bartimeu declarou sua crença em Jesus chamando-o de “Filho de Davi”. Ele professou sua fé em Jesus e sabia que Jesus poderia curá-lo.




“Quando ouviu que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: ‘Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!’” (Marcos 10:47).

Outros lhe disseram para ficar quieto, mas Bartimeu continuou gritando e gritando para Jesus. Bartimeu foi implacável em sua busca por Jesus. Ele conseguiu chamar a atenção de Jesus e Jesus parou. Jesus então pediu que Bartimeu fosse trazido. 

Talvez a multidão se calasse de surpresa ou se ouvissem murmúrios. As pessoas podem ter se perguntado o que Jesus diria ou faria com Bartimeu.

A multidão disse a Bartimeu que Jesus o chamava. Bartimeu levantou-se depressa e com muito gosto e foi ter com Jesus. Ele havia sido ouvido e notado pelo Filho de Davi – que momento incrível! Jesus perguntou a Bartimeu o que ele queria e Bartimeu respondeu que queria ver.




“Vá, disse Jesus, sua fé o curou. Imediatamente ele recuperou a visão e seguiu Jesus pelo caminho” (Marcos 10:52).

Jesus afirmou a fé de Bartimeu e o curou. O mendigo cego agora podia ver. Sua persistência em experimentar o poder de cura de Jesus valeu a pena. Sua vida havia mudado para sempre. A Escritura continua dizendo que Bartimeu continuou a seguir Jesus.

Bartimeu chama Jesus

Bartimeu era um mendigo cego. Podemos apenas imaginar as dificuldades, desafios e questões de status social que ele enfrentou. Ele provavelmente passou sem necessidades básicas às vezes e muitas vezes foi ignorado ou ridicularizado. Talvez muitos o condenassem, acreditando que sua cegueira era resultado do pecado ou do castigo de Deus. 

Embora não saibamos muito sobre ele, sabemos que Bartimeu não teve uma vida fácil. A multidão disse a Bartimeu para se animar, isso pode ser uma indicação de que Bartimeu estava cheio de tristeza devido à sua cegueira e pobreza.




Em algum momento, Bartimeu deve ter ouvido falar de Jesus de Nazaré. Ele deve ter ouvido as multidões conversando, pessoas se perguntando se Jesus era o Messias e as histórias do poder de cura de Jesus. Bartimeu passou a acreditar que Jesus era realmente o Messias, e que Jesus poderia curá-lo, se ele tivesse a chance de estar em Sua presença.

“Muitos o repreendiam e lhe diziam para ficar quieto, mas ele gritava ainda mais: ‘Filho de Davi, tem misericórdia de mim!’” (Marcos 10:48).

Quando ele ouviu que Jesus estava vindo, sua fé se levantou e transbordou e ele chamou por Jesus. Bartimeu talvez estivesse pronto para esse momento, para a chance de pedir a Jesus que o curasse. Embora a multidão lhe dissesse para ficar quieto e não causar problemas, Bartimeu chamou Jesus porque queria ser curado e recuperar a visão.

Por que Jesus Curou Bartimeu?

Uma grande parte do ministério de Jesus foi curar os cegos, os coxos e até mesmo trazer os mortos de volta à vida. Nos evangelhos, aprendemos que as pessoas sabiam que Jesus estava curando pessoas, e é por isso que tantos vieram para receber a cura Dele. Jesus era aquele que poderia aliviar seu sofrimento e restaurar o que estava perdido.




“Jogando o manto para o lado, [Bartimeu] pôs-se de pé de um salto e foi ter com Jesus. — O que você quer que eu faça por você? Jesus lhe perguntou” (Marcos 10:50-51).

Quando Jesus se aproximou de Bartimeu, Ele lhe fez uma pergunta muito importante. A resposta parece óbvia, mas em outros lugares, Jesus fez perguntas semelhantes àqueles que se aproximaram dele em busca de ajuda ou cura. Bartimeu sabia o que queria – ver! Jesus curou Bartimeu porque ele havia demonstrado sua fé em Jesus. 

Como outras histórias de cura nos evangelhos, o curado tinha fé. Bartimeu recuperou a visão e continuou a seguir Jesus. A esperança é que ele não apenas tenha seguido Jesus naquele dia, mas pelo resto de sua vida.

Por que Bartimeu se desfez de sua capa?

Se quisermos entender o significado de Bartimeu largando sua capa, precisaremos olhar um pouco para a cultura da época. Nos tempos antigos, o manto ou capa era uma importante peça de roupa.




O que era a capa que Bartimeu usava?

O Dicionário Bíblico de Easton define o manto como “uma túnica externa, larga e longa, chegando até os tornozelos, mas sem mangas”. O manto servia como vestimenta externa, bem como cobertor nas noites.

Isto é o que a Bíblia diz sobre mantos:

Se você pegar o manto do seu vizinho como garantia de um empréstimo, deverá devolvê-lo antes do pôr do sol. Este casaco pode ser o único cobertor que seu vizinho tem. Como uma pessoa pode dormir sem ele? Se você não devolver e seu vizinho clama por minha ajuda, então eu vou ouvir, pois sou misericordioso (Êxodo 22:26-27)

Se o seu vizinho for pobre e lhe der a capa como garantia de um empréstimo, não fique com a capa durante a noite. Devolva o manto ao seu dono até o pôr do sol, para que ele se aqueça durante a noite e o abençoe, e o Senhor, seu Deus, o considerará justo. Deuteronômio 24:12-13

A partir dessas duas passagens, temos um vislumbre da importância do papel que o manto pode ter desempenhado na vida dos israelitas. Era tão crucial para o bem-estar deles que ninguém era capaz de privá-los dele, mesmo que tivesse sido usado para garantir um empréstimo.

O fato de que poderia ter sido usado como garantia para um empréstimo também sugere o valor da capa. No entanto, após ser curado, a Bíblia não menciona que Bartimeu foi pegar seu manto antes de seguir a Jesus. Agora sabemos que a Bíblia não nos dá todos os detalhes da história, mas vamos escolher acreditar que, neste caso, todas as informações pertinentes foram fornecidas e Bartimeu voluntariamente deixou sua capa tão importante. 

Acredita-se também que para o cego Bartimeu, a capa era essencial para ele arrecadar esmolas. Imagine por um segundo, ele está sentado à beira da estrada, muitas pessoas estão indo e vindo. Alguns passam por ele sem prestar muita atenção, mas alguns deixam cair uma ou duas moedas. 

É provável que Bartimeu tenha estendido sua capa sobre o colo para pegar as moedas que foram jogadas em sua direção. Caso contrário, ele teria que passar muito tempo de quatro apalpando o chão para ver se alguém havia jogado uma moeda para ele.

Os estudiosos da Bíblia acreditam que o cego Bartimeu pode ter estendido sua capa na frente dele como uma espécie de captura de todas as moedas que foram jogadas para ele. Se fosse esse o caso, então seu manto era uma ferramenta de seu ofício. Sem o seu manto, teria dificuldades em recolher as esmolas que lhe eram dadas.

Alguns comentaristas acreditam que quando o cego Bartimeu tirou o manto, foi uma demonstração de fé. Ele acreditava que Jesus iria curá-lo e porque ele não seria mais cego, não haveria necessidade de ter aquela ferramenta específica do ofício.

Outra possível razão pela qual Bartimeu pode ter tirado sua capa foi porque ele queria estar livre de qualquer impedimento em seu caminho para Jesus. As capas eram compridas. E se esse manto cobriu seu corpo como supomos, foi um acidente prestes a acontecer. Sendo cego, Bartimeu teria dificuldade em navegar no meio da multidão enquanto era atrapalhado por seu manto pesado.

O que podemos aprender com Bartimeu?

A fé em Jesus é realmente um dom incrível! Acreditar, confiar e conhecer nosso Senhor e Salvador é bênção sobre bênção. Bartimeu experimentou em primeira mão o fruto de ter fé em Jesus. Ter fé permite que Jesus trabalhe em nossos corações e vidas de maneiras poderosas. Se Bartimeu não tivesse fé, não teria sido curado. Pela fé, Deus trabalha em nós e através de nós.

Ter fé nos leva a buscar Jesus. Foi a fé de Bartimeu que o capacitou a perseguir Jesus implacavelmente, mesmo quando outros lhe diziam para parar. Sua fé não podia ser silenciada. 

Quando se trata de nossa própria fé, podemos ter cuidado para não deixar que os outros nos desencorajem, nos distraiam ou nos afastem de Jesus. Nossa fé é o que nos aproxima de Jesus e em um relacionamento pessoal com Ele. Ter fé é agradável a Deus.

A fé ajuda cada um de nós a continuar seguindo Jesus. Bartimeu passou a seguir Jesus depois que ele foi curado. Como Bartimeu, quando colocamos nossa fé em Jesus e O buscamos, somos convidados a segui-Lo. 

Jesus frequentemente convidava aqueles que encontrava para segui-lo. O mesmo convite está aberto para nós hoje. A fé nos ajuda a escolher diariamente seguir a Jesus e não sermos desviados.

Busque a Cristo Incansavelmente

A narrativa de Bartimeu recebendo sua visão é uma história incrível do poder de cura de Jesus e do que a fé pode fazer! Não apenas aprendemos sobre a compaixão e o poder de Jesus, mas a fé que Bartimeu tinha nos inspira em nossa própria jornada de fé para buscar Jesus incansavelmente e segui-Lo todos os dias. Quando temos fé, Jesus responde. Ele é nosso curador, provedor e ouve todas as necessidades.

Pode ser difícil ter fé quando as coisas estão difíceis, mas mesmo esse mendigo cego foi capaz de reunir fé suficiente em Jesus para ser curado. Quando estamos passando por nossas circunstâncias mais difíceis, podemos gritar para Jesus e saber que Ele nos ouvirá, assim como ouviu Bartimeu no meio da multidão.

Lições da História do Cego Bartimeu

O que a história do cego Bartimeu nos ensina? A história do cego Bartimeu oferece várias lições importantes que podem ser aplicadas à vida cristã. Algumas delas incluem:

  1. A importância da fé: Bartimeu foi curado por causa da sua fé em Jesus. Ele acreditava que Jesus poderia curá-lo e não hesitou em pedir ajuda. A história dele nos lembra que, como cristãos, é importante ter fé em Deus e confiar que ele é capaz de fazer o impossível.
  2. A necessidade de ser persistente: Bartimeu não desistiu quando as pessoas tentaram silenciá-lo. Ele continuou a clamar por Jesus, mesmo quando lhe disseram para ficar quieto. Essa história nos ensina sobre a importância de ser persistente na oração e na busca de Deus, mesmo quando enfrentamos oposição.
  3. A compaixão de Jesus: Jesus parou e ouviu Bartimeu quando ele clamou por ajuda. Ele não ignorou Bartimeu ou o tratou com desprezo, mas demonstrou compaixão e misericórdia. Isso nos lembra que Deus se importa conosco e está disposto a nos ajudar quando clamamos por ele.
  4. A transformação que a cura pode trazer: A cura de Bartimeu transformou sua vida. Ele saiu da mendicância e passou a seguir Jesus, tornando-se um de seus seguidores. A história de Bartimeu nos ensina que, quando buscamos a ajuda de Deus e temos fé nele, podemos experimentar a transformação em nossas vidas.
  5. O chamado para seguir Jesus: Bartimeu seguiu Jesus depois de ser curado. Isso nos lembra que, como cristãos, somos chamados a seguir a Jesus e a viver nossas vidas de acordo com seus ensinamentos. A história de Bartimeu nos lembra que a vida cristã não é apenas sobre receber ajuda e cura, mas sobre seguir Jesus e viver de acordo com seus ensinamentos.

Vamos explorar 4 lições para nossa vida:

1. Não deixe ninguém te parar quando você estiver buscando Jesus.

Sempre adorei o entusiasmo com que Bartimeu chamava Jesus. Ele ouviu que Cristo estava por perto e sabia que tinha uma chance de ser curado. Sendo cego, Bartimeu não teria conseguido andar com agilidade no meio da multidão, procurando por Jesus. Ele tinha um recurso e esse era sua voz. Mas as pessoas tentaram silenciá-lo.

Algumas traduções da Bíblia dizem que as pessoas o repreenderam. 

Eu só posso imaginar que junto com a voz externa, havia uma vozinha interior dizendo para ele ficar quieto porque Jesus tinha coisas mais importantes para fazer. Graças a Deus Bartimeu não permitiu que ninguém lhe calasse a voz. Quando estamos correndo atrás de Deus, também não devemos deixar ninguém nos silenciar.

2. Seu relacionamento com Cristo é pessoal.

Deus é um Deus relacional. Ele quer que tenhamos um relacionamento íntimo com Ele. Isso não pode acontecer se não mantivermos nossos olhos fixos Nele e não permitirmos que ninguém ou alguma coisa o distraia.

Quando o cego Bartimeu chamou Jesus, Ele parou. O Salvador do mundo, o Messias esperado, mestre das doze tribos de Israel parou. Ele esperou que alguém dissesse a Bartimeu que ele havia sido chamado. Esperou que o cego fosse até Ele. Ele esperou para ouvir o pedido do cego Bartimeu. Eu não sei sobre você, mas isso me deixa animado. Jesus parou para um homem que muitas pessoas não dariam a mínima.

Em uma sociedade onde se acreditava que as doenças físicas eram uma punição pelo pecado, o cego Bartimeu não estava na lista de Natal de ninguém. No entanto, Deus Emanuel parou e esperou que o cego fosse até Ele.

Como o cego Bartimeu, precisamos nos concentrar em Deus e somente nEle. Temos uma corrida a percorrer e só o podemos fazer quando prestamos atenção ao caminho que nos é traçado e não nos deixamos distrair pelo que os outros dizem de nós ou de nós.

3. Vença os obstáculos em seu caminho.

Uma das minhas passagens favoritas das Escrituras é Hebreus 12:1-2. Somos encorajados a deixar de lado todo obstáculo ou qualquer coisa que nos afaste de Deus. Como o cego Bartimeu, temos que tomar a decisão de buscar a Deus mesmo quando as coisas ficam em nosso caminho.

A história do cego Bartimeu deveria ser a nossa história. Devemos estar tão desesperados por Jesus que o perseguimos apesar do que os outros nos dizem. Devemos querer tanto estar com Deus que não permitamos que nenhum obstáculo se interponha em nosso caminho.

Bartimeu não deixou que nada – mesmo um item crítico para sua sobrevivência física – o impedisse de chegar ao seu Salvador.

4. Não dê atenção à multidão.

Certa vez, ouvi um pastor perguntar: “Quando a maioria esteve certa?” É uma lição sobre a qual ponderei com frequência. Na história do Cego Bartimeu vimos o povo tentar silenciá-lo quando ele clamou a Jesus. Se dependesse deles, Jesus teria passado pelo cego e tudo teria permanecido igual.

Mas quando Jesus parou para falar com Bartimeu, essas mesmas pessoas tentaram encorajar Bartimeu.

Então chamaram o cego. “Anime-se”, disseram eles. “Vamos, ele está chamando você!” Marcos 10:49

Tenho certeza de que alguns deles eram as mesmas pessoas que o repreenderam antes. A lição que aprendemos com Bartimeu? Não podemos ouvir a multidão.

A multidão é mutável. Eles estão respondendo a estímulos externos que são propensos a mudar. Se vamos seguir nosso propósito, temos que basear nossas decisões em um padrão que não muda.

Deus nunca muda. Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre (Malaquias 3:6, Hebreus 13:8). Ele é Aquele que devemos usar como nossa medida para o que é bom. Nossas ações devem ser baseadas no que Ele diz e não no que o mundo dita.

Reflexões sobre a história do cego Bartimeu

As lições que descobrimos com a cura de Bartimeu são poderosas. Enquanto vivemos nossas vidas na Terra, precisamos lembrar que este espaço não é nosso lar.

Temos que manter os olhos fixos em Deus e continuar fazendo as coisas que nos aproximam dEle. É fácil dar desculpas para as coisas que sabemos que deveríamos fazer, mas não estamos fazendo, mas haverá um momento em que Deus aparecerá em nosso espaço.

Você está pronto para deixar tudo e segui-Lo? Ou você será prejudicado por todas as coisas às quais está se apegando nesta vida?

Você está disposto a aceitar a Verdade e permitir que ela o liberte? Ou você permanecerá cego espiritualmente?

Sobre o Autor

Professor André
Professor André

Formado em Teologia, Tecnólogo em Gestão da Qualidade, Professor de cursos de Homilética, Exegese e Hermenêutica, André ministra na EBD e escreve para a Biblioteca do Pregador. "Fico feliz em compartilhar meus conhecimentos aqui no Conselho de Pastor".