3 Lições da Mulher Sirofenícia – Estudo e Pregação

Sermão Lições da Mulher Sirofenícia

Esboço de pregação em Marcos 7:24-30 sobre lições para aprender com a Mulher Sirofenícia.

3 Lições da Mulher Sirofenícia

Texto deste sermão sobre a Mulher Sirofenícia: Marcos 7:24-30

Introdução do sermão

Na Bíblia, encontramos vários gentios que foram ajudados por Deus. Entre eles, o relato da mulher sirofenícia é bastante significativo por causa de suas palavras com Jesus.

Hoje há muito questionamento sobre por que Jesus fez uma declaração tão rude. Nossa atenção, no entanto, deve estar em sua resposta inteligente, porque nela há algumas lições fortes para nós. Vamos ver o que sua declaração significou para Jesus e quais são suas implicações para nós.




Aqui estão 3 Lições que podemos aprender com a Mulher Sirofenícia:

1. A mulher sirofenícia tinha humildade

A. Sua resposta foi uma declaração de humildade:

No antigo Israel, os cães não eram animais domésticos. Eles eram considerados impuros e não eram permitidos em lares judeus. Os gentios eram comparados a cães e os judeus não se associavam a eles de forma alguma.

B. Nem os gregos prestaram qualquer consideração aos judeus. 




Os judeus eram inferiores aos seus olhos. Os gregos conquistaram prestígio em sua busca por sabedoria e conhecimento. O grande número de matemáticos (Pitágoras), médicos (Hipócrates) e filósofos (Platão e Aristóteles) de origem grega confirmam isso.

C. Esta mulher reconheceu a grandeza de Jesus.

Ela admitiu que a sabedoria e o poder de Jesus excedem a sabedoria e o conhecimento dos humanos e somente ele poderia libertar sua filha. Ela caiu a seus pés e implorou por sua misericórdia.

Lição e aplicação:




A Bíblia diz: “Ele zomba dos zombadores orgulhosos, mas mostra favor aos humildes e oprimidos.” (Provérbios 3:34). 

O ateu não pode ver Deus porque Deus realmente zomba de seu orgulho. Para as pessoas humildes que o buscam com fervor, por outro lado, ele revela a si mesmo e seu poder. Agora a humildade gera fé, que é o meu segundo ponto.

2. A mulher sirofenícia tinha fé

A. Sua resposta foi uma declaração de fé. 

A Bíblia diz que as notícias sobre Jesus se espalharam como fogo por causa dos milagres que ele realizou (Mateus 9:26) e sua mensagem (Marcos 12:37b). Esperançosamente, alguém testemunhou a esta mulher sobre Jesus e tudo o que ele fez.




B. Ela estava ciente do costume de que os judeus não se associavam aos gentios porque isso os tornava cerimonialmente impuros. É por isso que Ela veio ao encontro de Jesus enquanto ele estava sozinho.

C. Quando Jesus disse que não é certo pegar o pão dos filhos e jogá-lo aos cães, ele estava realmente testando o quão genuína era a fé dela? Ele ficou tão satisfeito com a resposta dela que concedeu seu desejo. (Para tal resposta, você pode ir; o demônio deixou sua filha.)

Lição e aplicação:

Sem fé, não podemos agradar a Deus (Hebreus 11:6). O homem pode jogar algum dinheiro aos pés de suas divindades pagãs e fazer um desejo. As divindades mesquinhas sempre responderão ao dinheiro. Não é assim com Deus. Ele responde apenas à fé. Agora a fé gera persistência que é meu ponto final.




3. A mulher sirofenícia tinha persistência

A. Finalmente, sua resposta foi uma declaração de persistência. 

Em vez de se sentir envergonhada e voltar para casa com as palavras aparentemente rudes de Jesus, ela insistiu que Jesus expulsasse o demônio de sua filha.

B. A persistência é uma qualidade indispensável da oração que Deus responde. 

Jesus enfatizou essa verdade em dois de seus ensinamentos. Na parábola da viúva persistente (Lc 18:1-8), o convidado na meia-noite (Lc 11:5-8) e seu ensino sobre a oração (Lc 11:9-10).




C. A persistência não pode ser usada para limitar Deus à estrutura de nosso próprio pensamento (Lc 22:41-42). 

Há momentos em que a resposta de Deus é um “não” porque ele tem um propósito maior e nos concede graça para seguir em frente com a vida (2 Coríntios 12:8-9).

Lição e aplicação:

A aplicação a tirar do relato da mulher siro-fenícia sobre a persistência é que não devemos desanimar quando as respostas demoram, mas orar sem cessar (1 Tessalonicenses 5:17), porque é a persistência que libera as respostas .       

Conclusão

Jesus disse à mulher: “Porque você disse isso, pode ir. O demônio deixou sua filha.” A verdade é que as palavras que falamos em tempos de crise expõem o grau de nossa fé, humildade e persistência. 

Nossas palavras afetam nossa relação com o problema. É importante que falemos as palavras certas porque elas se tornam o resultado de nossas orações.

Se gostou deste sermão sobre a mulher sirofenícia, então veja mais sermões aqui.

Sobre o Autor

André Lourenço
André Lourenço

Formado em Teologia, Tecnólogo em Gestão da Qualidade, Professor de cursos de Homilética, Exegese e Hermenêutica, André ministra na EBD e escreve para a Biblioteca do Pregador. "Fico feliz em compartilhar meus conhecimentos aqui no Conselho de Pastor".

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.