3 Frases que Você Deve Evitar no Púlpito

O púlpito é um lugar sagrado onde líderes religiosos compartilham mensagens de fé, esperança e inspiração com suas congregações. No entanto, às vezes, palavras mal escolhidas podem causar constrangimento e até risos na igreja.

Amado(a), hoje eu quero compartilhar com você três frases que você deve evitar ao falar no púlpito, para que você possa transmitir sua mensagem com confiança e respeito.

1. “Eu saldo os irmãos com a paz do Senhor”

O momento de cumprimentar a congregação no púlpito é uma parte essencial do culto. É uma oportunidade para criar um ambiente acolhedor e inspirador para todos os presentes. No entanto, algumas frases mal empregadas podem ter o efeito oposto, causando constrangimento e até mesmo risos. Uma dessas frases é: “Eu saldo os irmãos com a paz do Senhor.”

Embora a intenção por trás dessa saudação seja, sem dúvida, boa – desejar a paz do Senhor aos congregantes – a pronúncia incorreta da palavra “saúdo” como “saldo” pode criar uma situação embaraçosa. Muitas pessoas dentro da igreja podem não entender o que a pessoa no púlpito está tentando comunicar.




Afinal, “saldo” é uma palavra relacionada a finanças, referindo-se ao valor monetário restante em uma conta. Usar essa palavra erroneamente ao cumprimentar os membros da congregação pode resultar em olhares confusos e, em alguns casos, risos discretos.

A correção é simples: substitua “saldo” por “saúdo”. Ao subir ao púlpito e desejar a paz do Senhor aos irmãos e irmãs presentes, lembre-se de dizer: “Eu saúdo os irmãos com a paz do Senhor.” Essa pequena correção faz uma grande diferença na clareza da mensagem e na sua recepção. É importante lembrar que a igreja é composta por pessoas, e as pessoas podem notar até mesmo pequenos erros de pronúncia. Portanto, ao usar a saudação correta, você demonstra respeito pela sua audiência e evita situações embaraçosas.

2. “Fiquem em espírito de oração”

A segunda frase que muitos usam sem compreender seu significado é: “Fiquem em espírito de oração”. Geralmente, isso é dito quando alguém vai louvar o Senhor e deseja que a congregação ore em seu favor. No entanto, essa frase não está na Bíblia e pode causar confusão.

Embora a intenção por trás dessa frase seja nobre, vale a pena examiná-la mais de perto.




O primeiro ponto, é que esta frase não está na Bíblia. Isso pode surpreender muitos, já que muitas práticas e crenças religiosas se baseiam estritamente na Bíblia como fonte de orientação. Quando usamos palavras ou frases que não estão alinhadas com as Escrituras, corremos o risco de causar confusão.

Uma alternativa mais apropriada é utilizar frases que estejam mais em sintonia com as Escrituras. Em vez de dizer “Fiquem em espírito de oração”, que tal utilizar expressões como “Os irmãos ficam em intercessão” ou “Os irmãos ficam em oração enquanto eu louvo ao Senhor”? Essas frases têm a vantagem de serem mais claras em seu significado e evitam qualquer possível ambiguidade.

A Bíblia ensina que os irmãos devem “orar no Espírito”. Portanto, uma abordagem mais alinhada com as Escrituras seria dizer: “Os irmãos orem no Espírito enquanto eu louvo ao Senhor.” Isso não apenas é mais preciso do ponto de vista bíblico, mas também ajuda a transmitir uma compreensão mais profunda do ato de orar no contexto da adoração.

O uso de linguagem precisa e alinhada com as Escrituras é essencial no púlpito. Evitar frases que não têm base sólida na Bíblia não apenas evita confusões desnecessárias, mas também demonstra um compromisso em transmitir a Palavra de Deus de maneira fiel e precisa.




3. “Para não ficar só nas minhas palavras”

Em terceiro lugar, a terceira frase que você deve evitar ao falar no púlpito é: “Para não ficar só nas minhas palavras.” Geralmente, as pessoas usam essa frase quando desejam introduzir um elemento adicional, como um hino, um texto de meditação ou um testemunho, após já terem falado por um tempo considerável durante o culto.

No entanto, essa prática não é apropriada, pois interrompe a fluidez do culto e pode causar impaciência na congregação. Se você foi convidado para louvar, limite-se a esse propósito. Se foi convidado para dar um testemunho, concentre-se nisso. Não é necessário acrescentar elementos extras sem a aprovação do líder do culto.

Lembre-se de que o culto segue uma programação e um tempo específico para cada parte. Quando você tenta adicionar mais elementos, isso pode afetar negativamente a experiência de adoração de todos. Portanto, evite usar a frase “Para não ficar só nas minhas palavras” e siga as diretrizes estabelecidas para um culto fluido e significativo.

Conclusão

Em conclusão, as palavras que usamos ao falar no púlpito têm um impacto profundo na experiência da congregação. Evitar frases mal formuladas pode ajudar a evitar constrangimentos e garantir sua mensagem comunicada de forma eficaz e respeitosa.




Lembre-se sempre de que estamos compartilhando a Palavra de Deus e devemos fazê-lo com cuidado e reverência.

Ao evitar essas três frases, você estará no caminho certo para se comunicar de maneira mais clara e significativa no púlpito.

Se gostou, então leia também:




Sobre o Autor

Professor André
Professor André

Formado em Teologia, Tecnólogo em Gestão da Qualidade, Professor de cursos de Homilética, Exegese e Hermenêutica, André ministra na EBD e escreve para a Biblioteca do Pregador. "Fico feliz em compartilhar meus conhecimentos aqui no Conselho de Pastor".

Solicitar exportação de dados

Use este formulário para solicitar uma cópia de seus dados neste site.

Solicitar a remoção de dados

Use este formulário para solicitar a remoção de seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Use este formulário para solicitar a retificação de seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados, por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Use este formulário para solicitar a cancelamento da inscrição do seu e-mail em nossas listas de e-mail.