5 Lições Extraídas do Diálogo de Jesus Com Nicodemos – João 3

Estudo Bíblico 5 Lições Extraídas do diálogo de Jesus com Nicodemos

A conversa de Jesus com Nicodemos é uma das lições mais importantes para nós, como discípulos do Senhor. Ela nos ensina sobre renúncia e promessa de vida eterna com Deus.

Nos dias de Jesus, havia duas seitas religiosas principais, a dos Fariseus e a dos Saduceus.

Nicodemos era um mestre pertencente à seita dos Fariseus, ele era alguém que tinha muito prestígio entre os Judeus (Jo 3:10).

Apesar da fama, e do título de mestre, ele teve a humildade de se encontrar com Jesus e afirmar sua crença nele como um “Mestre” vindo de Deus (Jo 3:2).




Hoje, neste estudo bíblico, exploraremos 5 lições do diálogo de Jesus com Nicodemos.

1. A Busca de Nicodemos por uma Compreensão Mais Profunda

Nicodemos, sendo um Fariseu, provavelmente compartilhava das crenças e práticas desse grupo religioso. No entanto, ele sentia um desejo de ir além das formalidades de sua seita e conhecer mais profundamente os ensinamentos de Jesus.

Apesar de seu status e conhecimento como mestre da lei, Nicodemos reconhecia que Jesus era enviado por Deus, como indicado por seus sinais miraculosos (Jo 3:1-2).

Assim, ao se aproximar de Jesus, ele busca uma compreensão mais aprofundada da palavra de Deus. Não sabemos se foi um teste, ou se realmente ele sentia essa necessidade de conhecer a doutrina de Cristo.




Porém, pela forma como Jesus já vai respondendo diretamente (Jo 3:3), dá a entender que Nicodemos se interessava em conhecer o caminho do céu.

Acredito que cada vez que ele presenciava os sinais que o Senhor operava, mais tinha mais convicção que Jesus não era uma pessoa qualquer.

A busca de Nicodemos pode ser entendida como sede de salvação, mas não devemos entender ele aqui como um crente, visto Jesus ter dito:

Tu és mestre de Israel, e não sabes isto? Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos, e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho. (João 3:10,11)




Ou seja, Nicodemos reconhecia que Jesus vinha de Deus, mas, talvez por orgulho, inicialmente não aceitava o testemunho do Filho de Deus. Talvez por esta busca aprofundada no discurso de Jesus, ele tenha se tornado seu discípulo (Jo 19:39-40).

2. Reconhecimento de Nicodemos por Jesus

Apesar do que ousei relatar anteriormente, o diálogo de Jesus com Nicodemos revela o respeito que aquele príncipe judeu tinha por Ele. Havia, evidentemente, um reconhecimento espiritual acerca de Jesus, por parte de Nicodemos.

Aliás, não só dele, como por todos os mestres judeus (“nós sabemos que és mestre vindo da parte de Deus” Jo 3:2).

Ele reconhecia Jesus, mas ainda tinha muito apego às pessoas tradicionais, de maneira que aquilo o impedia de, publicamente, confessar sua fé em Jesus.




Além do que, anteriormente, vimos que ele foi enquadrado por Jesus no grupo dos que não aceitavam seu testemunho (Jo 3:10-11).

Todavia esse encontro revela a humildade e a busca sincera de Nicodemos por respostas. Ele aborda Jesus como “Rabi” e reconhece Sua autoridade e origem divina. Isto foi um marco inicial da sua jornada com a verdade.

3. O Diálogo de Jesus Com Nicodemos e o Desafio de Nascer de Novo

Inicialmente, como já relatei anteriormente, aquele homem quando chega já recebe a real resposta que ele precisava ouvir. Ou seja, Jesus não esperou ele perguntar, foi logo direto ao ponto.

Assim, em resposta a Nicodemos, Jesus introduz o conceito do novo nascimento, que é fundamental para compreender a natureza da fé verdadeira e transformadora.




Nos dias de daquele príncipe, existia aquelas duas ramificações religiosas no Judaísmo de renome, como vimos no início. Preservavam lá suas doutrinas e regras com base superficial na lei de Moisés.

Todavia seus ensinamentos eram muito vagos, e nunca surtiam efeito espiritual. Leiamos o que diz Mateus sobre as pessoas daquela época aos pés de Jesus:

“E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor.” (Mateus 9:36)

Nicodemos se enquadrava também nestas características, pois ele era mestre em Israel, mas não sabia decifrar mensagens espirituais.




Jesus afirma que é necessário nascer de novo para ver o Reino de Deus. Essa afirmação desconcerta àquele mestre, que interpreta literalmente a ideia de nascer novamente.

Todavia, Jesus falava de uma nova forma de buscar e servir a Deus, que se baseia numa mudança radical de vida; algo que vai além da circuncisão e rituais de purificação.

4. O Significado de Nascer da Água e do Espírito

Jesus esclarece o significado do novo nascimento, explicando que envolve tanto a água quanto o Espírito. A água na Bíblia simboliza a Palavra de Deus. Ela nos ensina o caminho para a santificação sem a qual ninguém verá ao Senhor (Hb 12:14).

O Espírito Santo, por meio da Palavra nos encoraja e nos capacita a viver uma vida de renúncia e obediência a Deus.

Falar de um “Novo Nascimento” pela água e pela palavra naquele contexto, é falar de uma doutrina despida de religiosidade e tradições que não nos levam a lugar nenhum.

Portanto, meus amados, nascer de novo requer uma experiência de renovação através da palavra de Deus e do poder transformador do Espírito Santo. Glória Deus!

5. A Jornada de Nicodemos e a Nossa Própria Jornada

Falar do diálogo de Nicodemos com Jesus nos traz a refletir sobre no que temos baseado a nossa fé como servos do Eterno. Muitas vezes os preceitos e caprichos do homem têm tomado o lugar da palavra de Deus.

Às vezes nos encontramos como o templo de Deus em Jerusalém, quando uma vez, ao retornar àquela cidade, Neemias presencia uma “câmara para Tobias”, inimigo do povo de Deus e idólatra, que Eliasibe havia feito dentro do santuário (Ne 13:7-9).

Coloquei esse exemplo dos dias de Neemias por que quando não temos discernimento espiritual, assim como Nicodemos estava, nos achamos com muito do homem dentro de nossos corações. Porém, pouco de Deus, pouco da vida para a qual Ele nos chamou.

Assim como Nicodemos, podemos estar buscando respostas e uma fé mais profunda em nossas vidas.

Mas para que haja uma conversão efetiva, devemos estar dispostos a abandonar velhas formas de pensar, abrir nossos corações ao Espírito Santo e permitir que a palavra de Deus nos transforme.

Conclusão

A história de Nicodemos nos lembra da importância de uma busca sincera por uma fé Genuína.

Portanto, não basta confiar em tradições ou conhecimentos superficiais. Precisamos nascer de novo pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus.

Assim como Jesus ofereceu a Nicodemos a oportunidade de uma fé inovadora, Ele também nos convida a buscar uma conexão viva com Ele.

Que possamos seguir o exemplo de Nicodemos, buscando uma fé autêntica e, não só isto, que possamos permitir que o Espírito Santo nos conduza a uma vida de plenitude e comunhão com Deus.

Pois, muitas vezes, achamos que somos salvos e estamos caminhando para a vida; porém Jesus está do lado de fora, batendo à porta do nosso coração e pedindo para entrar (Ap 3:20).

Se gostou deste post continue lendo em nosso site:

Sobre o Autor

Mesequias Maadson
Mesequias Maadson

Sou acadêmico de Letras e Teologia, poeta, escritor publicado e autor de livro. Com vasta experiência na liderança da E.B.D. da minha igreja por 10 anos, também auxiliei por alguns anos o pastor vice-presidente do ministério. Apaixonado por estudar a Bíblia, compartilho meus conhecimentos por meio de redações e comentários sobre os textos da nossa lição. Além disso, sou compositor de canções românticas e espirituais, disponibilizando músicas para cantores.