Os 10 Mandamentos na Bíblia: Significados e Lições

Estudo Bíblico Os 3 Primeiros, dos 10 Mandamentos, Como Você Nunca Viu

Os 10 Mandamentos são um conjunto de leis e princípios éticos que Deus entregou ao seu povo, três meses depois que eles saíram do Egito, lá no monte Sinai (Ex 19:1; 20:1-26).

Basicamente, estes mandamentos se resumem em: “amar a Deus acima de tudo com tudo que possuímos e ao nosso próximo como a nós mesmos” (Lc 10:27).

Porém, cada mandamento tem lá seus conceitos e significados. Hoje, aprenderemos sobre os 3, dos 10 mandamentos, de maneira prática e objetiva; vejamos a seguir.

O Primeiro dos 10 Mandamentos: “Não terás outros deuses diante de mim” (Ex 20:3)

Amado(a), essa expressão é muito clara, mas há pessoas que ainda não entendem o conceito de “outro deus além de Mim”. Este primeiro mandamento é semelhante ao segundo, a diferença é que, nele, Deus condena a divindade específica (Baal, por exemplo);




Já no segundo mandamento, como veremos, Deus condena qualquer coisa que seja colocada diante dEle para ser objeto de adoração.

Outros deuses na Atualidade

E, por falar de “outros deuses”, é importante sabermos do que se trata esse texto nos dias atuais em que vivemos.

Para mais fácil entendermos esse ponto, vamos a este exemplo que arrisco dizer que você não faria nunca como cristão. Responda esta pergunta:

Você teria coragem de dar para seu filho de presente um boneco ligado a alguma religião de matriz africana? Não, acredito.




Mas, por que, então, comprar o Thor, o Huck, ou outro boneco que faz claramente apologia a culto a demônios, para seu filho brincar? Já vi até mesmo alguns meninos brincando dizerem: “eu sou Thor, filho do Deus do trovão!” E eles passam desapercebidos por seus pais.

Já presenciei cenas assim, e você já deve ter presenciado também. Se você não sabe, saiba que, muitos desses “heróis”, fazem apologia a divindades pagãs.

O Huck, por exemplo, todo mundo sabe que é um homem que é possuído por um espírito, mas ninguém leva em consideração o lado espiritual por causa das aventuras. Mas, não convém ao cristão estar diante desses “deuses estranhos”.

Os nórdicos ofereciam sacrifícios humanos a Thor! Percebe a ideia? Não ter outros deuses diante do Senhor é estar longe dessas “divindades”, mesmo com essa cara “fofa” e “heroica”.




Na verdade, assim como eles atrasaram Israel, eles só servem de laço para nos destruir e destruir nossas casas (Jz 2:1-3).

Mas o inimigo continua apresentando esses falsos deuses com sapatinhos de lã, escondendo a real face diabólica por trás das animações. Vigiemos!

O Segundo dos 10 Mandamentos: “Não farás para ti imagem de escultura” (Ex 20:4)

Esse mandamento é semelhante ao anterior, porém ele não é específico sobre divindade alguma. Ele será mais corretamente interpretado se for entendido como “não terás nada diante de mim que seja objeto de falsa adoração”.

Desta maneira, esse mandamento condenará um automóvel que alguém se apegue exageradamente, um animal, uma pessoa etc.




São inúmeras as formas de adoração sem nomenclaturas, qualquer coisa pode ser entendida como “objeto” de adoração por uma mente cauterizada. Por isto devemos ensinar as pessoas sobre a idolatria, pois, muitos, acham que idolatria é, somente, se dobrar diante de uma imagem de escultura.

Devemos cuidar para não sermos achados diante de Deus com tais problemas.

O Terceiro: “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão” (Ex 20:7)

Tomar o nome do nosso Deus em vão vai além daquelas pessoas que por tudo fazem piada e brincam com o nome de Jesus. É bem comum as pessoas dizerem: “sangue de Jesus tem poder!” com tudo. É tomar o nome do Senhor em Vão, mas há ainda aqueles que fazem algo mais sério.

Eles se dizem crentes salvos, mas o seu coração está longe de Deus, suas práticas não condizem com a piedade de Cristo.




Estes são aqueles que o apóstolo Paulo vai dizer que são piores que os infiéis (1 Co 5:11). Aquele que quebrar este mandamento quebra todos os outros mandamentos de Deus.

O Quarto: “Lembra-te do dia do sábado para o santificar” (Ex 20:8)

O sábado santo do Senhor é um dos mandamentos mais polêmicos, se é que posso dizer assim, que há nas escrituras sagradas. Portanto, algumas pessoas acham que essa ordenança do Eterno deve ser cumprida na risca, enquanto outras pessoas dizem que o Domingo ficou no lugar do sábado para ser guardado.

Depois destes dois grupos ainda temos um terceiro que acha que não há dia específico para se guardar. Porém, o que realmente a Bíblia fala sobre tudo isso? Para entender esta questão, precisamos compreender a natureza das leis de Deus.

Gênero das Leis sagradas

A verdade é que a Bíblia nos apresenta estes três gêneros de lei: A Lei Moral, Cerimonial e Civil.




Nas lei Moral, está a proibição de fazer qualquer coisa que fira o caráter Santo do Eterno como: matar, roubar, se prostituir etc.

Na lei Civil estão as ordenações acerca da terra (Lv 25), como possuir, cultivar etc. Também estão as questões relativas ao casório como é o caso de Rute com Boaz (Rt 4).

O mandamento do sábado se enquadra nesta última categoria de leis, ou seja, ele pertence ao gênero das leis cerimoniais. Um outro exemplo de Lei cerimonial é a circuncisão (Lv 12:3).

Não temos nenhuma ordenança bíblica no novo testamento sobre o sábado. Quando os discípulos se reuniram para dizer quais seriam as ordenanças para os gentios, eles não tocaram no Sábado como força relevante (At 15:19-20).

Portanto, o sábado não pode ser visto como um mandamento que não pode ser quebrado. Porque, o próprio Jesus foi quem falou: “se uma ovelha sua cair num buraco, num dia de sábado, você irá deixar ela morrer ou irá socorrer ela?” (Mt 12:11).

Ele também disse: “o Sábado foi feito por causa do homem, não o homem por causa do Sábado” (Mc 2:27). Isto significa que o sábado foi feito para conforto do homem, não torná-lo escravo de uma ordenança.

O Quinto: “Honra a teu pai e a tua mãe” (Ex 20:12)

Este é o primeiro mandamento com promessa, conforme Paulo aos efésios (Ef 6:1-3). Se quer viver muito tempo e bem, é só honrar os pais.

O Sexto: “Não matarás” (Ex 20:13)

Um, dos dez mandamentos, mais polêmicos também. No meio cristão, principalmente quando há forte inclinação à políticas de direita, é comum haver debates para justificar o uso de armas de fogo em legítima defesa.

A verdade é que o texto, de fato, proíbe o assassinato de outra pessoa. Não há ali nenhuma exceção expressa no texto, ou seja, só Deus pode dar e tirar a vida de alguém. Agora, se se entendermos assim, ao pé da letra, sem considerarmos a condição da “injusta agressão do capítulo 22 do livro de êxodo, estaremos sendo injustos.

Por que Deus disse: “Se um ladrão for atingido por aquele que ele tentou vitimar, e vier a morrer, aquele que o matou não será culpado do sangue dele (Ex 22:2).

Assim, o que o sexto mandamento quer dizer é que “fica proibido o assassinato, sem exceção, porém aquele que é morto roubando é culpado do próprio sangue derramado”.

O Sétimo dos Dez Mandamentos: “Não adulterarás” (Ex 20:14)

Este mandamento é muito claro à luz das escrituras. Porém, quando nos debruçamos nas inúmeras condições que podemos ter acerca deste caso, cada vez a coisa complica mais.

Portanto, temos o caso do adultério no casamento, como é o caso de Davi com a mulher de Urias (2 Sm 11:3-4); e temos o caso daquele que repudia, e o que casa com a repudiada (Mt 19:9). Ambos adulteram. E ainda o adultério por meio da cobiça (Mt 5:28)

A primeira mulher do homem é chamada de “mulher da mocidade” (Ml 2:15), e Deus abomina àquele que abandona sua mulher. Enquanto um dos cônjuges viver, o outro estará ligado por juramento de fidelidade (Rm 7:23).

O adultério no tempo do Novo Testamento, ao meu ver, é algo mais profundo e abrangente.

Todavia, Jesus mesmo quem disse, que toda injustiça aos homens será perdoada, exceto a blasfêmia contra o Espírito Santo (Mc 3:28-29). Então, podemos dizer que há perdão tanto para quem repudiou quanto para quem casou com a repudiada?

Não podemos julgar, mas havendo arrependimento, Deus perdoa. Por que, imagine comigo, será que a mulher que cometeu adultério, que, neste caso, o marido pode deixá-la, está fadada a viver para o resto da vida condenada ao inferno?

Mesmo o marido de tal pessoa deixando ela, acredito que ela pode sim alcançar o perdão de Deus. O sangue de cristo purifica de TODO pecado. Deus nos chamou para paz.

O Oitavo “Não furtarás” (Ex 20:15)

Mais um mandamento claro e objetivo. Porém, há muitos pontos que ainda podemos observar aqui. Abaixo observaremos as possíveis condições de proibição que este mandamento se encaixa.

Sabe aquele irmão que está usando a energia, água etc., sem pagar a conta, ele se enquadra aqui. Há ainda aqueles que compram umas coisas pra revender, o produto é 10 reais e ele encontra um ignorante e vende por 100, também furta a tal pessoa.

Este mandamento é amplo, se estende a várias áreas. Porém a regra é clara: “não se apodere do que não é seu por direito”, ou : “não tire nada de ninguém pela sua simplicidade”.

O Nono Mandamento: “Não darás falso testemunho contra teu próximo” (Ex 20:16)

Este é um mandamento que se as pessoas guardassem teríamos menos injustiças no mundo. Porém, é muito comum as pessoas mentirem sobre a conduta de alguém.

Mas a ordenança é para nós, portanto, não mintamos acerca da conduta de ninguém.

O Décimo Mandamento: “Não cobiçaras” (Ex 20:17)

Para quem não sabe, a cobiça sempre foi pecado. Muita gente fala que ficou mais difícil nos dias de Jesus, só que não. Pois, desde sempre, cobiçar era pecado na lei.

O problema é que não tinha como uma pessoa ser julgada por cobiça por ninguém, quem tem condições de ler a mente de outra pessoa e saber o que ela está pensando?

Na graça é bem diferente, pois o Espírito Santo que em nós habita sabe o que pensamos, portanto sejamos santos e não invejemos nada nem ninguém.

Se gostou do post continue no nosso site:

Sobre o Autor

Mesequias Maadson
Mesequias Maadson

Sou acadêmico de Letras e Teologia, poeta, escritor publicado e autor de livro. Com vasta experiência na liderança da E.B.D. da minha igreja por 10 anos, também auxiliei por alguns anos o pastor vice-presidente do ministério. Apaixonado por estudar a Bíblia, compartilho meus conhecimentos por meio de redações e comentários sobre os textos da nossa lição. Além disso, sou compositor de canções românticas e espirituais, disponibilizando músicas para cantores.