Sermão: Deus chama Abraão – Gênesis 12:1-9

sermão sobre quando Deus chama Abrão

Texto do sermão sobre quando Deus chama Abrão: Gênesis 12:1-9

Introdução

Na Bíblia, Deus usou muitos homens e mulheres para realizar seu plano de abençoar todas as pessoas da terra. Seguido por Noé, Abraão é a segunda pessoa na Bíblia a quem Deus chamou para servi-lo. O que podemos aprender com a vida de Abraão hoje?

1. Abraão foi chamado para a Consagração

A. Abraão era um idólatra nascido cujo pai Terah era um fabricante profissional de ídolos. Toda a sua família adorava ídolos feitos com as próprias mãos. Sua formação, no entanto, é a de um homem menos qualificado para tal tarefa divina. Mas Deus nem sempre chama os qualificados. Às vezes Ele qualifica os chamados.

B. A consagração (separação para seu serviço) foi uma das muitas maneiras pelas quais Deus qualificou Abraão para o serviço. Deus como parte deste processo queria que Abraão tomasse uma decisão. Para deixar sua comunidade incrédula, seus caminhos e seu país. A Bíblia diz que Abraão decidiu obedecer a Deus.




C. Implicações: Deus me chamou do mundo para servir a um propósito muito especial e devo me separar para ele porque não posso servir a dois senhores (Mateus 6:24). Assim como Abraão, tenho muitas escolhas diante de mim e Deus quer que eu escolha o que mais o agrada, deixando meus velhos hábitos para trás e me comprometendo totalmente com seu chamado.

2. Ele obedeceu e saiu da Zona de Conforto

A. Abraão viveu em Ur dos Caldeus. (atual no Iraque). No tempo de Abraão, era um porto marítimo movimentado, onde o comércio era feito com a Índia e a África. A cidade era um centro de atividade intelectual. A região era adequada para a criação de rebanhos e manadas também.

B. Falando francamente, embora Abraão obedeceu imediatamente, ele realmente embarcou ele e sua família em uma jornada de incerteza do que fé. Não lhe faltava nada e estava seguro onde estava (zona de conforto). Mesmo assim decidiu arriscar tudo para perseguir a promessa de Deus e Deus nunca falhou com ele.

C. Implicações: O propósito de Deus para minha vida é grande demais para caber na minha zona de conforto. Não posso permanecer na minha zona de conforto e espero poder servir ao propósito de Deus. Devo deixar minha vida comum para trás para experimentar o extraordinário de Deus. Infelizmente, muitas vezes Deus não dá todos os detalhes quando quer que eu faça algo por ele. Mas a Bíblia assegura que Deus, que me chamou, é fiel e me ajudará (1 Tessalonicenses 5:24).




3. Abraão recebeu a Providência de Deus

A. O ocultismo era uma ocupação comum nos dias de Abraão. Amaldiçoar era uma arma amplamente usada para prejudicar os outros. Na mente oriental, a maldição trazia consigo seu próprio poder de execução. Mas na verdade foi executado por um espírito demoníaco, que a vítima não conseguiu controlar.

B. Mas Deus prometeu proteger Abraão. Ele ameaça trazer sua própria maldição sobre qualquer um que amaldiçoe seu servo. Mais tarde, vemos esta promessa sendo cumprida em várias ocasiões.

C. Implicações: A mesma promessa é passada para mim porque sou chamado por Deus. Não há nenhum homem nesta terra ou um ser sobrenatural no céu capaz de me fazer mal. Sou chamado pelo Deus Todo-Poderoso, o criador do céu e da terra e tudo que neles há, para servir a um propósito muito especial.

4. Abraão se comprometeu com o Serviço

A. A promessa da Providência foi seguida por uma condição. Deus esperava que a vida de Abraão e a vida de seus descendentes fossem um canal das bênçãos de Deus para todas as outras nações do mundo.




B. Este foi o propósito de Deus para Abraão. Deus o escolheu dentre todas as pessoas da terra para gerar uma grande nação que abençoará a todos nesta terra. Uma nação que servirá como um canal da graça salvadora de Deus.

C. Implicações: Sou salvo para servir. O propósito de Deus para minha vida é que eu seja um canal de suas bênçãos. Quando eu fizer isso, Deus abençoará minha vida também. Ele expandirá meus limites, (…farei seu nome grande…)

Conclusão

Assim como Abraão, nós também éramos adoradores de nossos próprios ídolos quando Deus nos chamou de nossos caminhos pecaminosos, vergonhosos e pecaminosos para a consagração porque ele nos conhecia e tinha um propósito muito especial para nós mesmo antes de nascermos. Ele nos designou para sermos canais de suas bênçãos, para que todas as pessoas ao nosso redor sejam abençoadas. Em troca, Ele nos protegerá, nos abençoará e engrandecerá nossos nomes.

Veja também:




Sobre o Autor

Professor André
Professor André

Formado em Teologia, Tecnólogo em Gestão da Qualidade, Professor de cursos de Homilética, Exegese e Hermenêutica, André ministra na EBD e escreve para a Biblioteca do Pregador. "Fico feliz em compartilhar meus conhecimentos aqui no Conselho de Pastor".