10 Versículos Bíblicos sobre as Poderosas Orações de Jesus

versículos sobre as orações de Jesus

As orações de Jesus nos oferecem um vislumbre profundo de Sua conexão com o Pai Celestial e ao mesmo tempo nos ensinam lições valiosas sobre como nos aproximamos de Deus em oração.

Ao examinarmos esses versículos bíblicos sobre as orações de Jesus, somos convidados a testemunhar os momentos em que Ele buscava a presença de Deus, expressava Sua adoração, intercedia pelos outros e encontrava força espiritual. Esses momentos de comunhão com o Pai testemunha o coração e a natureza divina de Jesus, e nos inspiram a seguir Seu exemplo em nossa própria vida de oração.

Sendo assim, neste estudo bíblico, vamos descobrir os principais e também os poderosos versículos bíblicos onde citam as orações de Jesus.

1. Mateus 6:9-13

“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.”




Já ouvimos muito a seguinte indagação: Qual foi a oração de Jesus? E a resposta é a seguinte: A oração de Jesus foi: “Pai nosso que está nos céus”, ou seja a oração que Ele nos deixou como modelo, conhecida por todos, como a “oração do Pai nosso”.

Ao ensinar a oração do “Pai Nosso”, Jesus oferece um modelo de como nos conduzir a Deus em oração, enfatizando a importância de reconhecer a soberania e a santidade de Deus. Essa oração abrange diversas petições, desde a exaltação do nome de Deus até a busca pelo Seu reino e pela realização da Sua vontade na Terra. Também inclui a solicitação por provisão diária, o perdão dos pecados e a proteção contra a tentação e o mal.

Portanto, a oração de Jesus, vai além de um conjunto de palavras. Ela reflete sua profunda relação com Deus e nos ensina a buscar essa mesma intimidade e submissão em nossas próprias orações.

2. Mateus 26:39

“E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.”




Este versículo demonstra que Jesus estava profundamente angustiado e sobrecarregado com a crucificação iminente e os sofrimentos que estavam por vir. Ele estava acompanhado por três de Seus discípulos, Pedro, Tiago e João, que ficaram um pouco mais afastados enquanto Ele se retirava para orar.

Nesse momento de extrema angústia, Jesus prostrou-se com o rosto em terra e dirigiu-se a Deus em oração dizendo: “Meu Pai”. Ele expressou Sua súplica a Deus, pedindo que, se fosse possível, fosse poupado do cálice do sofrimento que estava diante Dele. O “cálice” representa a provação e o sofrimento que Jesus teria que suportar na Sua crucificação e morte.

No entanto, mesmo em meio à Sua própria vontade e desejo, Jesus submeteu-se completamente à vontade de Deus. Ele declarou: “todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.” Essa afirmação revela a profunda obediência e entrega de Jesus ao plano divino.

3. Lucas 23:34

“E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem…”




Essa foi a oração de Jesus na cruz, enquanto estava sendo crucificado, Ele demonstrou Seu profundo amor e compaixão ao interceder por aqueles que estavam envolvidos em Sua crucificação.

Jesus dirigiu-se a Deus em oração, pedindo para que o Pai perdoasse aqueles que estavam infligindo sofrimento sobre Ele, reconhecendo que muitos deles não compreendiam plenamente a gravidade de seus atos.

Essa oração revela profundamente a natureza misericordiosa de Jesus, mesmo em meio à Sua própria agonia e sofrimento.

4. João 17:1

“Depois de dizer isso, Jesus olhou para o céu e orou: Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho te glorifique…”.




Esta é a oração sacerdotal de Jesus, feita pouco antes de sua crucificação. Ele dirige-se a Deus, seu Pai, e fala sobre sua missão na Terra e a glória que ocorreu com Deus antes do mundo existir.

Jesus ora por seus discípulos, pedindo que Deus os proteja e os santifique. Ele também ora por todos aqueles que virão a crer Nele, buscando a unidade e o amor entre eles.

5. João 17:20-21

“Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim, por meio da mensagem deles, para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles também estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.”

Essa é a oração de Jesus na Sua última ceia com Seus discípulos, pouco antes de Sua prisão e crucificação.




Nesse contexto, Jesus está direcionando Sua oração a Deus, Seu Pai, e expressando Sua preocupação não apenas com Seus discípulos ali presente, mas também com todos aqueles que iriam crer Nele no futuro, ou seja, todos os seguidores de Jesus ao longo da história.

Jesus faz essa oração a Deus para que todos os que creem Nele sejam unidos em um só corpo, assim como Jesus e o Pai estão em perfeita unidade. Ele deseja que Seus seguidores estejam tão unidos a ponto de refletir a unidade divina existente entre Ele e o Pai. Essa unidade não é apenas uma união entre os discípulos, mas também uma união com Deus.

6. Lucas 3:21

“Quando todo o povo fora batizado, tendo sido Jesus também batizado, e estando Ele a orar, o céu se abriu;”

Essa oração de Jesus, aconteceu durante o Seu batismo nas águas. Esse momento do batismo e da oração de Jesus marcou o início de seu ministério público, após anos de preparação e vida privada.




Foi um momento em que Deus testificou e confirmou a identidade divina de Jesus como Seu Filho amado. Esse evento foi fundamental para estabelecer a autoridade e a missão de Jesus como o Messias e Salvador.

7. Lucas 5:16

“Mas ele se retirava para os desertos, e ali orava.”

Jesus sabia da importância da oração em Seu ministério aqui na terra, pois através da oração Jesus se fortalecia, para que não viesse cair em tentação. Nesse versículo, nós podemos observar que Jesus estava no auge do Seu ministério, realizando muitos milagres e maravilhas.

No entanto, esses momentos de oração eram cruciais para que Sua comunhão com o Pai fosse renovada, para que recebesse o fortalecimento espiritual, além de receber orientação divina para Seu ministério. Em meio à demanda constante de atenção e necessidades das pessoas, Jesus encontrou equilíbrio e restauração espiritual através de períodos solitários de oração.

8. João 6:11

“E Jesus tomou os pães e, havendo dado graças, repartiu-os pelos discípulos, e os discípulos pelos que estavam assentados; e igualmente também dos peixes, quanto eles queriam.”

Essa oração de Jesus é encontrada no relato da multiplicação dos pães e peixes. Jesus sabia da necessidade da multidão e dos discípulos se alimentarem, então Ele pegou aqueles 5 pães e 2 peixinhos e em um ato de gratidão, orou à Deus, agradecendo.

Em seguida, o milagre da multiplicação aconteceu, e os alimentos foram multiplicados para alimentar toda aquela multidão e ainda sobejou.

Essa oração de ação de graças feita por Jesus, demonstra a gratidão de Jesus a Deus pela provisão e Sua capacidade de suprir as necessidades físicas das pessoas.

9. Mateus 19:13

“Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse;”

Nessa oração, Jesus colocou Suas mãos sobre algumas crianças que foram trazidas a Ele, abençoando-as e intercedendo por elas. Pois, os pais reconheciam a autoridade e a bondade de Jesus e desejavam que Ele abençoasse seus filhos por meio da oração.

Esse gesto mostra Seu amor e cuidado pelas crianças, ensinando-nos a importância de buscarmos a bênção e proteção de Deus para elas por meio da oração. Jesus valorizava a inocência e a pureza das crianças e estava disposto a receber a todos, demonstrando Seu amor incondicional.

10. Mateus 26:26-27

“E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo. E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;”

Essa oração de Jesus ocorreu durante a Última Ceia, um momento significativo no final do ministério terreno de Jesus. Onde Ele instituiu a Santa Ceia, também conhecida como a Ceia do Senhor. Usando o pão para representar Seu corpo que seria dado em sacrifícios, e o cálice para representar Seu sangue que seria derramado.

Uma prática fundamental para a vida cristã, pois nos lembram do amor de Jesus, de Seu alimento e de Sua vitória sobre o pecado e a morte. Através da participação na Ceia, os crentes comemoram e comungam espiritualmente com o corpo e o sangue de Jesus, renovando sua fé e compromisso com Ele.

Se você gostou, continue lendo aqui:

10 Versículos Bíblicos sobre Perdão e Arrependimento

Mateus 6:6 Significado de “Orarás ao teu Pai, que está em Secreto”

15 Versículos Bíblicos mais conhecidos e que todo cristão deveria memorizar

14 Versículos Bíblicos sobre Missões e Evangelismo

40 Versículos Bíblicos Importantes sobre a Ceia

Sobre o Autor

Professor André
Professor André

Formado em Teologia, Tecnólogo em Gestão da Qualidade, Professor de cursos de Homilética, Exegese e Hermenêutica, André ministra na EBD e escreve para a Biblioteca do Pregador. "Fico feliz em compartilhar meus conhecimentos aqui no Conselho de Pastor".